Um possível plano para a Ronda

Este artigo pretende ser uma possível referência para aqueles que se queiram aventurar na Ronda e não tenham grande experiência deste tipo de desafios. No entanto, leiam isto com muita cautela, pois não sou um exemplo de homem prevenido! 🙂

Não sendo um grande atleta e não tendo grande capacidade de resistência sob temperaturas elevadas, tenho de me preparar para aguentar o melhor possível as muitas horas a correr os montes sob o sol de junho. Poderia iniciar o percurso de noite, para evitar o calor, mas, às escuras, a experiência não teria a mesma piada. Assim, conto partir pouco depois do sol nascer.

Nada como correr ao nascel do sol...

Nada como correr ao nascel do sol…

O que irei levar no corpo: uma combinação meias-sapatilhas confortável que seja muito boa a evitar bolhas nos pés (as Inov-8 e umas meias baratas, curtas e finas costumam funcionar!), uns calçõezitos que não provoquem fricção extra, uma boa t-shirt técnica (a que trouxe do Ciucas Trail em 2013 é a minha favorita!), e um buff para proteger a cabeça do sol. Já que falamos de sol, é importante não esquecer de me besuntar com protetor solar – são raros os treinos em que me lembro de o fazer, infelizmente! E outra besuntadela não menos importante é a da vaselina nas partes mais sujeitas a fricção!

Na mochila, conto levar dois cantis de 3dl cada com água e um saco de 1l com água + flor de sal + açúcar louro. Conto com os pontos de água durante o percurso para reforçar os cantis. Irei também levar manta térmica (posso ser surpreendido por uma lesão e o vento nas Serras de Fafe não é meigo), gel para eventuais dores, e lenços para as emergências sanitárias. A menos que esteja tempo frio, não levarei corta-vento, embora peça a alguém da família para andar com um no carro de apoio, não vá haver surpresas… Quanto a alimentação, como sou um gajo esquisito, nada de géis e coisas do género. Vai ser frutos secos (figos, uvas, tâmaras), barras moles de amêndoas ou nougat, e 2 ou 3 sandes. Conto reforçar a mochila em pontos estratégicos (ver abaixo).

Alguns dos alimentos favoritos em corrida

Alguns dos alimentos favoritos em corrida

Finalmente, quanto a tecnologia, tenho de levar um relógio com elevada autonomia – pelo menos 12 horas – e com capacidade para seguir percursos. Conheço uma boa parte do trajeto, mas a (falta de) memória prega-me muitas partidas. Recomendo o A-Rival SpoQ SQ 100 (também conhecido por GlobalSat GH-625XT). Não custa uma fortuna, como os amigos Suunto, Garmin e afins, e parece funcionar muito bem! Irei também levar 2 telemóveis, um deles equipado com o software Maverick (o amigo Mauro já me safou várias vezes com ele), também com o percurso carregado, como suplente do relógio.

As minhas expetativas (pessimistas, dirão alguns) quanto a metas horárias são as seguintes:

  • 06:00 – partida do Santuário da Lapinha
  • 07:30 – chegada a São Salvador
  • 08:30 – chegada ao Santinho
  • 09:00 – chegada à Lameira e paragem para primeiro reforço de abastecimento – conto com o reforço líquido/sólido de um carro de apoio
  • 12:00 – chegada à Queimadela e paragem para segundo reforço de abastecimento
  • 14:00 – chegada a Santa Marinha
  • 15:30 – chegada a Santo Antonino e paragem para terceiro reforço de abastecimento
  • 16:38 – solstício de Verão, algures entre Santo Antonino e a Lapinha – momento de comunhão com os elementos da Natureza!
  • 17:00 – chegada à Lapinha

Agradeço comentários, caso me esteja a esquecer de algo importante ou esteja com expetativas otimistas em relação a alguma coisa!

Anúncios

4 thoughts on “Um possível plano para a Ronda

  1. Quem for apreciador fãs barras Alsnacks arranjo com 50% de desconto, posso devidamente combinado com o Hélder ter também alguém a apoiar de carro num determinado ponto para não termos de andar muito carregados…

    Gostar

    • Obrigado pela disponibilidade! Nunca provei Alsnacks. Mas certamente que alguém há de aproveitar a promoção. Quanto aos carros de apoio, mais perto da data podemos combinar em que local/hora poderão estar.

      Gostar

  2. Visto o programa das festas podes contar connosco na Lameira, Queimadela, Santo Antonino e Lapinha. Este último para a cerveja fresca. A correr tentarei acompanhar-te da Lameira à Queimadela. Depois combinamos a ementa;).

    Gostar

    • Muito fixe, Freddy! Obrigado pela disponibilidade! Temos de conversar sobre a ementa e sobre outros aspetos da logística 😉 Abraço.

      Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s