Santuário da Lapinha

Situado na vertente sudeste da Serra de Santa Catarina, a escassos 3km da Penha, no topo da freguesia de Calvos, encontramos um santuário airoso e sossegado, com um longo historial e com características ímpares nas manifestações sagradas em Portugal.

Segundo Artur M. Leite (2008), as mais antigas referências a este local remontam a 1612, data em que era conhecido como Monte de Nossa Senhora da Lapa. Apesar das referências a uma capela serem um pouco mais tardias (1656), certamente que o local seria objeto de devoção há muito tempo. Ao culto da Senhora da Lapinha está associada a lenda mariana – bastante comum noutros locais do país – de que teria sido encontrada uma imagem da Virgem entre os penedos daquele monte. Descoberta essa que motivaria a romagem, durante séculos, de fiéis de toda aquela zona do vale do Vizela: das aldeias do sul de Fafe, norte de Felgueiras e Lousada, de Vizela, e das próprias encostas da Serra de Santa Catarina.

Ainda no Séc. XVII, surgem os primeiros registos de uma procissão ou clamor, que viria a perdurar até hoje. Trata-se da Ronda da Lapinha, uma manifestação de profunda devoção religiosa, que teve origem no aparecimento de uma praga de gafanhotos que então arrasava os campos de cultivo. A população, desesperada, organizou a procissão, transportando a imagem da Virgem até ao Largo da Oliveira, em Guimarães. Vinte e um quilómetros de marcha, durante uma longa jornada em que não falta o lado mais profano, com o povo acompanhado de bom vinho e farnel, para garantir a energia necessária ao regresso no final do dia.

Senhora da Lapinha

A Irmandade da Lapinha é responsável pela manutenção do espaço do santuário e tem, nos últimos anos, feito um esforço de divulgação que ultrapassa fronteiras. Além disso, promoveu no inverno de 2014/2015 um corte de eucaliptos que cresciam junto ao santuário e que ofuscavam as vistas de e para o vale do Vizela, tendo beneficiado significativamente o local. Esta ação contrasta com outra, realizada em janeiro de 2014, em que o arvoredo do parque da Lapinha foi mutilado irremediavelmente.

Na Lapinha, tal como noutros locais da Serra de Santa Catarina, ainda vivem algumas espécies de animais selvagens. Depois de há cerca de 250 anos, no seguimento de uma ordem de D. Pedro II, ter sido exterminado o lobo por estas paragens, o maior predador é atualmente a raposa, que se alimenta sobretudo de coelhos-bravos e provavelmente de esquilos. O javali, sem predador natural para além do homem, abunda pelas encostas da Lapinha.

A escassas centenas de metros da Lapinha, na zona da Devesa Escura, encontramos aquela que é provavelmente a mais bela paisagem desta serra. Um conjunto de campos de pasto, pertencentes a uma quinta de Abação, ladeados por bosques de carvalho, e diariamente frequentados por rebanhos de cabras e ovelhas. É um local desconhecido da população vimaranense e que justifica pelo menos uma caminhada de descoberta!

O Santuário da Lapinha é o ponto de partida e chegada da Ronda dos Cumes Sagrados 2015. Prevê-se que desde as primeiras horas da manhã do dia 21 de junho afluam ao local centenas de romeiros que tradicionalmente participam na Ronda da Lapinha.

Ficha técnica

  • Altitude: 468m
  • Latitude: 41°24’50.08″N
  • Longitude: 8°15’3.13″W
  • Localização: Calvos, Guimarães
  • Vértice Geodésico: SRA DA LAPA 481,25

Referências

LEITE, Artur M., “Calvos ao Longo da História”, 2008.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s